ela é totalmente demais

maio 10, 2016

Sábado antes do domingo das mães minha pequena Mafer me convida pra tomar chá. Ela colocou toda a mesa especialmente pra mim. Apenas 2 anos e 9 meses e tanta sensibilidade. Amo demais. Eu disse q o chá estava quente aí ela disse: eu esfrio pra vc mamãe. Pegou a xícara da minha mão e soprou…mto amor, mta emoção! Glória Deus por isso

Eu Hoje

agosto 21, 2016

Eu…hoje…21 de agosto de 2016

Me vejo com sobrepeso, quase obesa…aconteceu depois da gravidez em que engordei 24 kg, hoje Maria Fernanda já está com 3 anos e ainda me restam bons kgs para serem banidos.

Bola pra frente! O leão acordou. Academia é palavra de ordem pra mim. R.A tbm, mas depois de tantos anos vivendo desregradamente a Reeducação Alimentar é integrada na família aos pouquinhos. Nada de radicalismo. Estou num momento turbulento no trabalho. Momento de transição. Vida financeira de pernas pro ar tbm…algumas conquistas importantes: casa própria, carro e a tão sonhada cnh. Dou graças ao Criador sempre por essas conquistas. Sei que Ele me rege e me ajudará a perder 15 kg. Creio q estou com 70…vestindo entre 40 e 44…o q mto me entristece pq vestia 36 a 38. Mas chegar aos 55 kg já me agradará e tenho essa meta a ser alcançada. Sem data, mas com determinação e foco. Esse será meu diário de registros. E a vitória chegará! Amém. Ah e continuo amando as músicas de TomChris😍❤

minha bebê

março 18, 2014

minha bebê

alguns anos se passaram e grandes perdas e ganhos…enfim nasce Maria Fernanda em julho de 2013

Projeto Cores e Formas

agosto 29, 2010

CMEI Vila Izaura

Projeto: Cores e Formas

Duração do Projeto: 2 meses

Professora: Mônica

Projeto Cores e Formas

Justificativa:

Dada a importância de propiciar à criança a visualização, exploração, contato e manuseio de diversos objetos que compõem o universo das cores e formas surgiu a necessidade de trabalhar com este tema.

As crianças nessa faixa etária (2 anos) demonstram uma curiosidade infinita por conhecer tudo o que está à sua volta, desse modo trabalharemos as cores e formas mediando o descobrimento do seu mundo.

Objetivos Gerais:

Trabalhar com as cores e formas de modo que as crianças possam identificá-las e nomeá-las, ampliando assim seu vocabulário e seu conhecimento dos objetos e ambientes que as cercam.

Objetivos Específicos:
 

•Reproduzir cores e formas.
• Ampliar vocabulário.
• Reconhecer existência de formas e cores do mundo.
• Utilizar diversos materiais plásticos para ampliar suas possibilidades de
expressão.
• Produzir trabalhos de arte, utilizando linguagem do desenho, da pintura,
da colagem e da construção.
• Ampliar o conhecimento do mundo.
• Desenhar a partir do que foi observado.

Metodologia

Organizar as crianças em rodinha de forma que todas possam olhar-se e
interagir. Conversar sobre as cores primárias e algumas secundárias e sobre
as formas (quadrado, retângulo, círculo e triângulo).
– Mostrar fotos coloridas, observando a diversidade de cores e ressaltando
suas formas. Perguntar a cor preferida de cada um, trabalhando com o lúdico
(a cor da roupa da criança, etc.).
– Realizar experiência com anilina nas cores primárias com água em
recipiente transparente para que observem o resultado.
– Apresentar os Blocos Lógicos e valorizar suas cores primárias. Permitir
que manuseiem. Propor as seguintes perguntas para despertar sua observação:

Vocês conhecem os Blocos Lógicos? Quais são essas figuras geométricas? Quais
suas cores?
– Ouvir a música arco íris
– Registrar com guache de cores variado o que mais chamou atenção da criança
na música;
– Folhar revistas e observar o que mais lhes chama a atenção;
– Confeccionar mural com figuras escolhidas pelas crianças;
– Levar as crianças a observarem as cores de tinta que temos.
– Registrar a cor vermelha: pintar com guache o coração.
– Registrar a cor azul: pintar um céu com buchinha e guache e colar estrelas.
– Registrar a cor amarela: pintar um girassol com cola colorida.
– Registrar a cor verde: papel crepom molhado e batido.
– Deixar as crianças misturarem as cores de tinta a seu critério e observar
as cores novas que descobriu;
– Falar as crianças, sobre o arco íris, se sabem o que é, quem já viu;

– Conversar com as crianças sobre as cores da natureza e seres vivos
(peixes, mar e conchinhas). Registro com areia e guache misturados, colagem  de peixinhos feitos com furador.
– Organizar um aquário na sala com um peixinho;
– Escolher um nome para o peixinho;
– Explicar as crianças quais os cuidados que devemos ter com o peixinho e como proceder;
– Fazer registro de um peixe com colagem de papel celofane.
– Dividir a tarefa de cuidar do peixinho com as crianças;
– Explicar aos pais o objetivo da atividade e solicitar autorização para que a criança leve o peixinho para passar uma noite em sua casa;
– Realizar um sorteio em sala e colocar em um cartaz, o roteiro do peixinho para que as crianças possam saber quando será sua vez de levar para casa
Ouvir a música “Aquarela”. Registrar, usando lápis de cor para aquarela.
– Espalhar formas geométricas coloridas pela sala de aula e pedir que as
crianças as encontrem. Incentivar a dizerem o nome e a cor. Pedir que colem esta figura em uma folha e que a partir dela façam um desenho;
– Fazer uma casinha com formas geométricas, e pedir que montem,
identificando qual é cada forma. Fazer também um prédio e comparar as formas geométricas usadas;
– Brincar com massinha nas cores do arco íris;
– Confeccionar um arco íris com as crianças. Registrar o arco íris usando
mistura de cores de tinta guache com buchinha.
– Brincar de jogo dos quatro cantos: desenhar um grande quadrado no chão, e
cada um fica num canto, e tem um pego. Quando a professora fala trocou, os
colegas tem que trocar de lugar e o pego tem que tentar entrar em um dos
cantinhos.
– Esconder em sala algumas formas geométricas. Mostrar uma forma e a turma
deve encontrar a mesma forma mostrada. Colocar formas geométricas nas
crianças e pedi-los para achar as mesmas formas;
– Registro da figura geométrica quadrado: pintar com guache o quadrado
apresentado e ao lado desenhar seu próprio quadrado na cor desejada.
– Registro da figura geométrica triângulo: utilizar um sorvete na casquinha
e pedir que coloram apenas o triângulo com giz de cera.
– Registro da figura geométrica retângulo: a partir do desenho de um
caminhão, pedir que coloram apenas a parte retangular.
– Brincar de bolinhas de sabão e enfatizar o formato. Registrar círculos
coloridos;
– Trabalho de registro: pintar de azul todos os quadrados. A outra forma
pinte como quiser.

Recursos:

Livros de literatura variados disponíveis na instituição;

Giz de cera, tinta guache, tesouras, cola,  chamex,  massinha, lápis de cor, glitter, argila e papéis diferenciados

Blocos Pedagógicos

Brinquedos de montagem de peças coloridas

Jogo de Formas Geométricas

Música, Filmes e fotografias
Avaliação

• Será feita avaliação ao longo do projeto observando o cumprimento de
etapas e o crescimento individual e do grupo.

Nada dura para sempre

abril 6, 2010

Mônica, 05/04/2010 às 21:19hs

(li esta obra como indicação de uma grande e eterna amiga colegial, Adriana Luíza Caixeta, uma amante de Sheldon, que me apresentou tantas obras literárias. Tive contato com a obra na semana santa de 1998, hoje, doze anos depois tive a oportunidade de reler este romance tão intrigante).

Nada dura para sempre

Sidney Sheldon

Literatura Estrangeira

Sidney Sheldon detalha em 306 páginas a história de três médicas: Paige Taylor, Kat Hunter e  Honney Taft.

Taylor teve um pai médico que trabalhava para a OMS em países africanos, por isso Taylor viveu como nômade por toda sua infância, a mãe a deixara pois não agüentou a rotina de médico do pai, deixando filha e marido. Nessas ocasiões Taylor se apaixonou por Alfred Turner, que vivia uma história parecida com a dela. O pai de Taylor decidiu que era melhor Taylor  ir para Joannesburgo morar com o tio pois haviam muitos perigos nas aldeias por quais passavam. Taylor resistiu por amor ao pai e a Alfred, que prometeu ir buscá-la um dia. O pai de Taylor morreu uma semana depois num conflito com o pessoal das aldeias locais que resistiam aos tratamentos médicos.Taylor na casa do tio teve boa educação e decidiu que queria ser médica como o pai. Sua vontade foi feita.

Kat Hunter, uma negra que era estuprada pelo padrasto, ao contar para sua mãe levou uma surra, decidiu se calar e agüentar os assédios, quando se viu grávida e foi procurar uma tia que deu lhes bons estudos, ela decidiu nunca mais ficar com homem algum, depois do aborto, se formou em medicina e se preocupava muito com o irmão Mike que continuara na casa dos pais.

Betty Taft tinha duas irmãs lindas e populares no colégio, ela era como o patinho feio da família, ninguém queria sair com ela, mas logo ela descobriu como fazer um homem ficar louco por ela, estudou kama sutra e tantos outros do gênero se tornando bastante popular, queria ser enfermeira, mas o pai foi contra e disse que deveria ser médica, pelo pai ela seguiu em frente na faculdade de medicina, sempre tirava baixas notas mas fazia com que os professores a deixasse com notas altíssimas.

Em julho de 1990, cidade de São Francisco as três novas médicas residentes se encontram no Hospital Público Embarcadero, um hospital bastante movimentado que recebia pacientes de todos os gêneros e classes sociais, acidentados, sem documentos e todos os tipos de procedimentos eram executados. As três se conheceram e decidiram dividir um apartamento, a residência era bastante cansativa. Paige sempre sonhava com seu Alfred, Hunter nunca mais queria homem algum e Taft resolvia seus erros médicos com conversas particulares no gabinete do diretor do hospital. Certa vez Alfred chegou na casa de Paige casado, foi um susto pra ela, depois disso conheceu Jason Curtis, arquiteto com quem teve um lindo romance. Hunter era chamada a calcinha de ferro, e descobriu que um médico muito atraente tinha apostado dez mil dólares como conseguia a levar pra cama em trinta dias, ardilosamente ele conseguiu, e ela caiu na armadilha de que ele estaria apaixonado por ela, engravidou-se e decidiram se casar, mas logo Ken Mallory se viu numa oportunidade de se casar com uma moça rica e teve que tirar Kat de seu caminho, matando-a. Paige descobriu o crime e fez com que ele fosse preso. Honney Taft se viu desprotegida quando o diretor do hospital Dr. Wallace foi demitido do cargo e então ela se casou com um paciente e foi exercer a tão sonhada profissão de enfermeira. Paige era assistente do mais conhecido cirurgião cardíaco do mundo, Dr. Baker que a fizera acreditar que ele a odiava, pois ele cobrava dela perfeição. Taylor era uma médica preocupada com sua profissão e certa vez ajudou um paciente a morrer, um homem que gostava muito dela a pediu que desligasse os aparelhos para acabar com o sofrimento dele que era muito, ela não podia fazer isso, mas sabia que ele estava sofrendo e resolveu injetar insulina no soro intravenoso, ele morreu, dias depois soube que Cronnin lhe deixara uma herança de um milhão de dólares. Médicos invejosos a levaram no tribunal, Paige foi presa acusada de assassinato por dinheiro, Jason Curtis sempre estava ao seu lado. Mas uma testemunha foi crucial no caso, Dr. Baker chega de surpresa e como testemunha de acusação, que todos acharam que fosse, ele contou toda a história vivida ao lado de Paige e disse que ela era a melhor cirurgiã que ele já conhecera, ela foi absolvida, o julgamento se passa na primavera de 1995.

Sheldon traz a tona um assunto polêmico que deixa o leitor a refletir sobre a eutanásia, será que um paciente em total aquisição da mente não tem o direito de decidir sobre sua própria vida? Um paciente que vem lutando contra terríveis dores, atrelado a uma cama de hospital, entubado não pode decidir se quer parar este sofrimento? Paige Taylor apenas ajudou um pobre paciente que estava sofrendo tanto, ela encurtou a sua dor e por isso foi presa e julgada por tantas opiniões que a rotularam como assassina.

Qual será sua opinião sobre eutanásia depois da leitura desta obra?

Equipe de trabalho 2009 (vespertino)

dezembro 6, 2009

Projeto “Natal”

dezembro 6, 2009

CMEI VILA IZAURA

Professora: Mônica

 Duração : Dezembro/2009

 

 

PROJETO NATAL

 

 JUSTIFICATIVA:

Reconhecer o verdadeiro sentido do Natal é de extrema importância para todos nós que atualmente estamos inseridos numa sociedade capitalista e altamente consumidora.

É só chegar a época do Natal que as lojas se enfeitam para atrair os consumidores em busca de presentes natalinos. Mas é importante que nós educadores possamos ensinar às crianças que o Natal é uma época que se comemora o nascimento do menino Jesus e que a paz deve ser renovada no coração de todos, sem a necessidade de presentes materiais. Ensinar que esta data tão bonita e cristã não pode ser levada pelo comércio.

Trabalhar o significado histórico/religioso do Natal e seus símbolos.

Este projeto visa então, trabalhar com atividades que possam clarear o verdadeiro sentido do natal para as crianças e que seja desenvolvido de forma descontraída, integrando toda e contribuindo para um entendimento sobre o Natal.

OBJETIVOS GERAIS:

• Incentivar a criança a vivenciar o amor e o respeito pelas pessoas;

• Valorizar a convivência familiar, a vivência do amor entre as pessoas.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

. Saber sobre a origem da data e quem foi Jesus.

• Reconhecer a importância das boas ações para nossa vida.

• Compreender a importância do nascimento de Cristo para a Humanidade, e o que ele nos ensinou;

• Conhecer os significados dos vários símbolos natalinos.

 

ATIVIDADES:

• Desenho livre e de observação.

• Recorte e colagem

• Dobraduras

• Releitura de obras de arte

• Modelagem com areia e argila

• Técnicas de pintura.

• Confecção de caixinhas para a troca de presentes.

• Confecção dos enfeites da árvore.

• Apresentação no Momento Cultural (Música “Então é Natal”).

• Atividades diversas , músicas e cantigas relacionadas ao tema.

• Cd especial de natal (gravado especialmente para a data)

METODOLOGIA

• Ouvir histórias, poesias e textos informativos relacionados ao tema.

• Realizar atividades que proporcionem a confraternização, o construir conjuntamente.

• Observar as diversas tradições de comemorar o natal pelo mundo, inclusive dos países não Cristãos.

• Analisar as comemorações das famílias dos alunos e discutir sobre as diferenças.

• Ouvir músicas, assistir a vídeos que tratem do tema.

• Construir presentes artesanais que serão trocados nos amigos-secretos.

• Aprender a cantar a música “Então é Natal” e se apresentar em momento cultural para todo o Cmei.

ATIVIDADES

• Desenho livre e de observação.

• Recorte e colagem

• Dobraduras

• Releitura de obras de arte

• Modelagem com areia e argila

• Técnicas de pintura.

• Confecção de caixinhas para a troca de presentes.

• Confecção dos enfeites da árvore.

• Atividades diversas , músicas e cantigas relacionadas ao tema.

• Cd especial de natal (gravado especialmente para a data).

REFLEXÃO PARA AO TÉRMINO DO PROJETO:

• Que a criança saiba que o natal representa o amor de Jesus, e a importância de suas mensagens para melhorar o mundo em que vivemos.

• Que perceba o verdadeiro significado de praticar boas-ações e continue a fazê-las todos o dias de sua vida.

• Participar de momentos de união que os socializem e os marquem para sempre positivamente.

• Ser um agente multiplicador de conhecimentos sobre:

– Valorizar a família,

– Desvencilhar o natal do comercial, da necessidade do presente.

Uma das mais belas canções que já ouvi…

dezembro 6, 2009

Apenas mais uma de amor “Lulu Santos”, veja as imagens desse vídeo…lindo demais!

Djavan “Faltando um pedaço”

dezembro 6, 2009

Guilherme Arantes “Extase”

dezembro 6, 2009